OSCAR 2017 – Saiba mais sobre os indicados a Melhor Filme


A 89.ª cerimônia do Oscar acontece nesse domingo, 26 de fevereiro. Dessa vez são 9 indicados na categoria Melhor Filme. Se você não teve tempo de assistir a todos mas quer saber um pouco mais pra poder torcer, confira agora nosso especial 🙂

.

A CHEGADA: dirigida por Dennis Villeneuve, é uma ficção científica sem muitas pretensões ou glamour, mas com uma história muito bem contada. Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade. Amy Adams carrega o filme praticamente sozinha (uma grande injustiça não ter sido indicada a Melhor Atriz). O final é daqueles de explodir a cabeça! E com certeza nos deixa mais tranquilos em relação ao Blade Runner, dirigido por Villeneuve, que estreia esse ano.

.

.

LA LA LAND: Lindo, romântico, sensível! La La Land é uma grande homenagem aos grandes musicais de Hollywood e uma história tão simples e linda que vai emocionar até quem não gosta de musicais. Ao chegar em Los Angeles o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso. Provavelmente o grande favorito ao Oscar, é um espetáculo que não pode ser perdido.

.

.

ATÉ O ÚLTIMO HOMEM: Sabemos que Mel Gibson não é um exemplo de ser humano, mas não podemos negar sua capacidade como diretor. O filme conta a história de um dos principais personagens da Segunda Guerra, Desmond Doss, um soldado médico que mesmo sem pegar em uma arma ou matar alguém foi considerado um herói. Andrew Garfield está ótimo no papel principal, cenas de batalha fortes e impactantes. Sem duvidas, um ótimo filme.

.

.

ESTRELAS ALÉM DO TEMPO: Um filme forte e leve ao mesmo tempo. Estrelas Além do Tempo conta a história de três mulheres negras que foram fundamentais na corrida espacial da década de 60, mesmo com todo o preconceito que as cercaram. Apesar de ser uma história que poderia ser contada de uma maneira mais dramática, encontramos um filme leve e divertido, com atuações memoráveis. Não há espaço para pena, e sim para muito orgulho dessas mulheres fantásticas que quase foram esquecidas apesar da importância que tiveram na nossa recente história.

.

.

UM LIMITE ENTRE NÓS: Impossível piscar com o show de intrerpretação que esse filme nos dá. Baseado na aclamada e premiada peça teatral homônima. O longa se passa nos anos 50/60 e conta a história de Troy Maxson (Denzel Washington) que sonhava em se tornar um grande jogador de beisebol durante sua infância, acaba frustrado na vida como um catador de lixo. Dirigido pelo próprio Denzel, temos uma história poderosa e interpretações que valem as indicações de melhores ator e atriz (Viola Davis). O drama familiar é passado de uma maneira intensa e ficamos com vontade de aplaudir quando começam os créditos finais.

.

.

MANCHESTER À BEIRA-MAR: Dramáticos, mas sem ser piegas. Lee Chandler (Casey Affleck) é forçado a retornar para sua cidade natal com o objetivo de tomar conta de seu sobrinho adolescente após o pai (Kyle Chandler) do rapaz, seu irmão, falecer precocemente. Este retorno ficará ainda mais complicado quando Lee precisar enfrentar as razões que o fizeram ir embora e deixar sua família para trás, anos antes. Casey Affleck está muito bem, passando a emoção certa no momento certo, mérito do diretor Kenneth Lonergan. Uma história pesada, mas que não faz você chorar o tempo todo. Compramos a dor do personagem e torcemos por ele. Não é a toa que e um dos queridinhos dos críticos.

.

.

LION: Uma linda jornada de volta pra casa. Lion conta a história de Saroo, um rapaz que se perdeu da sua família quando era criança e foi adotado por uma família australiana. Após 25 anos ele resolve procurar por sua mãe utilizando o Google Earth. Dev Patel tem uma ótima atuação e Nicole Kidman, apesar de aparecer pouco, tem uma forte presença. O pequeno Sunny Pawar é um destaque a parte, ele interpreta Saroo quando criança e dá um show de interpretação. Impossível não sentir pena e não se solidarizar com o sofrimento dele. Não tem como não se emocionar com essa história, de superação, persistência, sorte e destino.

.

.

MOONLIGHT: O filme conta três momentos da vida de Chiron, um jovem negro morador de uma comunidade pobre de Miami. Do bullying na infância, passando pela crise de identidade da adolescência e a tentação do universo do crime e das drogas. A história de vida desse menino é mostrada de uma maneira muito delicada. Seu sofrimento por descobrir a homossexual durante a adolescência e a violência que ele sofre por causa disso é relatada de uma forma sem clichês ou forçada. Mahershala Ali (Juan) tem uma participação muito breve, mas com certeza mereceu sua indicação a melhor ator coadjuvante. Um filme comovente que nos faz pensar sobre a realidade da sociedade atualmente.

.

.

A QUALQUER CUSTO: Toby (Chris Pine) e Tanner (Ben Foster) são irmãos que, pressionados pela proximidade da hipoteca da fazenda da família, resolvem assaltar bancos para obter a quantia necessária ao pagamento. Só que, no caminho, eles precisam lidar com um delegado veterano (Jeff Bridges), que está prestes a se aposentar. Um faroeste urbano e moderno de mocinhos perseguindo os bandidos. Bridges praticamente repete o papel que fez em “Bravura Indômita” (não que isso seja algo e ruim) e o desenvolvimento da história acaba nos prendendo. Talvez esteja longe de ser um dos favoritos mas não deixa de ser um bom filme de ação.

.

.

Pra quem vai a sua torcida? Deixe nos comentários.

 

Deixe uma resposta