Turma da Mônica: Laços, Lições e o cinema brasileiro

Turma da Mônica: Laços, Lições e o cinema brasileiro
Reading Time: 5 minutes

O delay entre o primeiro e o segundo filme da maior símbolo das HQs nacionais mostra quão pouco nossa própria cultura é levada em conta no cinema



Vocês já leram as Graphic Novel da MSP??

Mas Aline aqui é site de filmes e series, tu erraste de site?! Calma pequeno gafanhoto… eu tenho um proposito, juro. Posso continuar??

Se você continuou a ler significa que posso escrever sobre e eu adoraria contar uma história de como eu conheci essas lindas HQ’s e como me emocionou ver ela virando filme.


A história da HQ

Capa de “Turma da Mônica: Laços”

Sidney Gusman, planejador editorial da MSP, convenceu Mauricio de Sousa, pai e criador da Turma da Mônica, a deixar em mãos talentosas de vários escritores e desenhistas a fazer uma repaginada em seus personagens (deve ter sido uma briga boa, porque imagina você ver sua criação sendo recriada, aff ciúmes já bateu aqui…)

Mas acredito que essa história você possa conferir no site do Sidão, depois que vc ler aqui corre lá e confere!

E como eu fiquei sabendo dessas HQ’s? Um amigo do Rio de Janeiro me contou sobre o autor Vitor Cafaggi, e entre conversas com amigo do Sul, ele me presenteou com duas HQ’s desse autor. Uma delas era “Laços”.
Assim que ela chegou em casa achei fofa, aquele orgulho de ver um quadrinho nacional em capa dura, mas relutei para ler… e relutei muito. Aquela coisa: será que vão “estragar a minha infância”? Mudaram os meus personagens? Graças a Odin, hoje não penso mais assim e aceito novo com muito mais facilidade, assim seja 🙂

Ainda bem que eu mudei meu pensamento e li, porque eu chorei e acredito que não há uma Graphic da MSP que não tenha chorado.

A nível de conhecimento – são lançadas aproximadamente Graphic MSP por ano, uma mais linda que a outra. Super recomendo, até para que vocês conheçam nossos autores brasileiros que são FANTASTICOS!

O dia que HQ virou filme


Estava eu, linda e mel na CCXP assistindo o painel do Mauricio de Sousa quando de repente entram Lu e Vitor Cafaggi para anunciar o filme, “Laços”, que até aquele momento não haviam atores escalados, mas só aquele teaser todo oculto já me arrancou lagrimas. Imagina um auditório vir abaixo em gritos e aplausos, um misto de “não acredito” com “só vem”!
Foi de arrepiar a epiderme da alma. Mas, para quando e onde seriam as filmagens? Como seria a caracterização? Milhões de perguntas rondaram a cabeça dessa pessoa aqui que vos escreve e acredito que de várias outras pessoas também.

O filme


Turma da Mônica: Laços foi lançado em 2019 produzido pela Mauricio de Sousa Produções e distribuída pela Paris Filmes e Downtown Filmes, e… bem … isso tudo qualquer pesquisa por aí vocês encontram, não quero focar na questão técnica do filme e sim na paixão e como foi ver cada ator se transformando e trazendo aqueles personagens da nossa infância para vida.
“Poxa Aline, mas ver personagens ganhando vida a gente vê aos montes por aí, livros e quadrinhos e ultimamente grandes streamings tem feito vários livros saírem do papel para se tornar filmes, franquias e tudo mais, está atrasada nesse assunto, não?!”

Então, pessoa rica do meu coração…. eu acredito que NÃO.

Por mais dificuldades que existam em nosso país, por mais que muitos tem aquele sonho de sair daqui, a gente sempre tem de se orgulhar quando coisas boas acontecem, ainda que estejam difícieis ultimamente.

E sim, um desses momentos é quando um quadrinho nacional, totalmente nosso, ganha as telonas, ganha o Grande prêmio do cinema Brasileiro como melhor longa infantil e é indicado em vários outros, além de um prêmio Nickelodeon como filme do ano.
É um orgulho imenso, e ver aquela galeria novinha (Kevin, Laura, Gabriel e Giulia) atuando com grandes nomes do nosso cinema, como Monica Iozzi, Paulo Vilhena e Rodrigo Santoro, além do próprio Mauricio de Sousa, sendo nosso Stan Lee brasileiro! Ainda fomos agraciados com Sidão, Lu e Vitor Cafaggi numa pequena ponta… tudo como um grande um encontro de gerações. Tudo com um gosto de “por favor, quero mais”. Daniel Rezende dirigiu algo que, não há como você dizer que foi mais do mesmo, mais uma adaptação. Porque não é.

Turma da Mônica Laços passou em canal aberto da Globo em 06/01/2021. O filme segue disponível em streaming no Telecine Play. Aproveite e um filme que vai remeter a sua infância (se você leu quadrinhos que como eu pegava da tia para ler) e terá um momento agradável sozinho ou com a família. Dica: se for ver com o crush se prepara para perder toda sua pose de pessoa durona porque os dois vão chorar, lenços e água e bom filme.

O futuro da turminha e do cinema nacional.

Imagem do set de “Laços”

Eu falei bem sobre o filme e como ele nos orgulha, mas agora vem o momento chato. Sobre como será o futuro, já que existe, outras HQ’s da nossa turminha (deu pra perceber que eu já considero dona deles, neh?! xD).

O cinema brasileiro tem o problema do aporte: Um filme para ter suas sequências lançadas precisa de patrocínio, da bilheteria previamente garantida, de semanas de ocupação nas salas (mesmo que a medida seja no imediatismo da primeira semana), e infelizmente, nós brasileiros somos tendenciosos a olhar primeiro um filme internacional a ver algo made in Brazil, e isso independe do gênero.

Isso tudo impacta também em quanto tempo leva para produzir um filme, da agenda do elenco até as tomada externas, passando por problemas de clima – afinal, nosso país é tropical, um dia super calor no outro frio, de manhã aquela luz perfeita e tarde chuvas – e enquanto tudo isso ocorre o tempo passa.
E o tempo passa também para os atores mirins que se você acompanhou desde a CCXP. Quem vê hoje, nas produções de “Lições”, o segundo filme, já nota que o quarteto já não é tão infantil assim, o que assusta à primeira impressão. Aí pensamos: Como será até “Lembranças”, a terceira graphic novel, chegar no cinema ?

Aí bate uma tristeza.

Eu já fico muito triste quando vejo filmes bons sem a sequência que eles deixaram em aberto; Imagina “Turma da Mônica”, este que eu estou completamente apaixonada! Porque nós merecemos filmes como ele, de qualidade enorme e dignos de reconhecimento internacional.

Teaser de ‘Lições’, ainda a estrear

O nosso cinema tem essa capacidade. O cinema brasileiro merece um Oscar. E o faz por merecer desde, pelo menos, “O Auto da Compadecida” (2000).

Não sei se uma produção internacional já teríamos toda a trilogia filmada e esperando para ser lançada… não sei como será o nosso público referente a “Lições” no cinema… até porque ainda estamos em meio a uma pandemia aguardando a vacina. Mas estas e outros milhões de questões poderiam ser facilmente respondidas se nós apoiássemos mais o nosso cinema. Se nós investíssemos mais em nossa cultura.


Eu quero muito ter a certeza a trilogia da Turma da Mônica no cinema, mesmo com sites grantindo que teremos, mas prefiro a dúvida para não me decepcionar se não houver. Gostaria de várias Graphic MSP no cinema, com as histórias dos nossos autores nos fazendo sair da sala desidratados de chorar. Acredito que não seja a única.



Aline Semensato

Aline Semensato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *