The Weinstein Company declara falência


Duas semanas após julgamentos por assédio, empresa decide encerrar atividades

 

 

A Weinstein Company, estúdio dos irmãos Bob e Harvey Weinstein, declarou falência esta semana. A decisão vem duas semanas depois do julgamento da empresa, que preencheu o processo contra indicando “violações sérias dos direitos civis, humanos e das regras de negócios do estado“, alegando que os Weinstein criaram “um duradouro ambiente de trabalho hostíl com base em gênero, um padrão de abuso sexual e uma rotina de mal uso de recursos corporativos para fins ilegais que se estendem de 2005 até outubro de 2017″.

Com a decisão, e a incapacidade de vender a TWC, a empresa tomou a decisão. Em uma nota publicada pelo The New York Times, a empresa diz: “Reconhecemos que este é um resultado infeliz para nossos funcionários, credores e vítimas, mas o conselho administrativo da empresa não tinha outra escolha. Nos próximos dias, a empresa vai se preparar para a falência”.

 

 

Um império começou a ruir no final do ano passado, quando vieram à tona mais de cinquenta denúncias de assédio, agressão e abuso sexual de Harvey Weinstein (foto) à diversas funcionárias, entre elas atrizes como Angelina JolieCarla DelevigneGwyneth PaltrowLea Seydoux, Lupita Nyong’O Rose McGowan. Com as denúncias contra Harvey se proliferando, mais e mais casos foram divulgados dentro e fora da TWC, que ajudaram a expor dezenas de outras situações em Hollywood.

 

Comente!