“Montroverso” da Universal pode estar comprometido

Produtores saíram do projeto; Mas será que é o fim?

 

O Dark Universe da Universal, que prometia reunir os grandes monstros do terror, pode morrer na praia.  De acordo com informações, Alex Kurtzman e Chris Morgan, os principais produtores, abandoraram o projeto.

Ressaca de “A Múmia”? Talvez. O longa que saiu em Junho com Tom Cruise e Sophia Boutella (“Jerry Maguire” e “Atômica”, respectivamente), fez bilheteria pífia nos Estados Unidos (US$ 80 milhões). A produção custou US$ 120 mi, e pra se pagar precisou contar com a arrecadação internacional, além de  ser recebido de forma morna pela crítica.

 

Nem sinal de continuar?

A saída de Kurtzman e Morgan vem depois e um único filme do audacioso projeto, e que, à essa altura dos acontecimentos, não possui mais nenhuma data programada para os demais.  Peter Cramer, presidente de produção da Universal Studios, declarou  abertamente isso: “Aprendemos muitas lições até aqui durande o processo criativo do Dark Universe, e estamos pensando neles como fillmes de seus diretores, cada um com sua própria visão (…) não estamos compressa de enconrar uma data e vamos postergar estes filmes quando sentirmos que temos a melhor versão para eles”.

 

E agora?

Pode ser que continue, pode ser que não. Com a declaração de Cramer, podemos entender que teremos ainda (sabe-se lá quando) filmes de Frankenstein, O Homem Invisível e A Múmia, mas não necessariamente mais como um “Vingadores do terror”, como era o plano. Uma das possibilidades também seria aproveitar os nomes de Javier Bardem (“Mãe!”) e Johnny Depp (“Aliança do Crime”), que já teriam topado dois filmes, para fazer obras com custo reduzido,  coisa que Cramer nega.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*