James Dean, morto há 60 anos, será “recriado digitalmente” em filme

Ator que faleceu em 1955 será presente em filme via CGI


Que rufem os tambores… ou os atabaques, sei lá: “Finding Jack”, um filme vindouro de ação, promete trazer de volta às telonas James Dean, uma das maiores estrelas de todos os tempos de Hollywood.

Só lembrando: James Dean, morreu a mais de 60 anos, em 1955, em um acidente de carro.

A promessa vem de dois diretores iniciantes: Anton Ernst e Tati Golykh. A família apoiou a idéia. Segundo Ernst, “A família nos apoiou e tomará cuidados pra ter certeza que seu legado como uma das mais épicas estrelas será preservado. Eles viram como um quarto filme, o filme que ele nunca realizou. Não pretendemos decepcionar os fãs”.

James Dean

James Dean teve uma carreira meteórica em Hollywood,e virou um ídolo da juventude da época. Como protagonista, estrelou apenas três filmes: “Assim Caminha a Humanidade” (1956), “Vidas Amargas” (1955) e o mais famoso deles, “Juventude Transviada” (1955). Tão rápido quando chegou se foi, e a academia não teve sequer tempo de indicá-lo ao Oscar em vida, sendo o primeiro ator a concorrer ao prêmio de maneira póstuma.

Como se “revive” ou “rejuvenesce” um ator atualmente?

A tecnologia vem sido aperfeiçoada nos últimos anos em Hollywood, mas não é mais necessariamente uma novidade: Usualmente, são escolhidos atores com perfil físico semelhantes aos atores originais, e seus rostos são modificados digitalmente para acompanhar as feições dos atores “homenageados.

Em “Rogue One – Uma História Star Wars”, a Lucasfilm chamou o inglês Guy Henry (“Harry Potter”) para completar uma versão digital do ator Peter Cushing. que faleceu três anos antes do filme ser lançado, em 2013.

Um outro exemplo dessa técnica aconteceu em “Exterminador do Futuro”, onde o dublê Brett Azar emprestou seu corpo para servir de base para recriar em computador o Arnold Schwarzenegger de 1984. A técnica foi usada em “Genisys” (2015) e no mais recente “Destino Sombrio”.

“Finding Jack”

Para o caso de James Dean, os diretores de “Finding Jack” vão extrair imagens e vídeos com as feições e corpo inteiro do ator em ação, enquanto um ator dará voz à versão digital.

Ainda sem data para ser lançado, o filme é descrito como uma aventura num pós-guerra do Vietnã.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *