Doidas e Santas – Uma leve e divertida história


Em meio à tantos filmes de comédia no cinema nacional, talvez fosse difícil fazer algo diferente ou fugir do tradicional. Em Doidas e Santas temos uma comédia leve com um mensagem positiva.

Baseado no livro de Martha Medeiros, que também virou peça de teatro, a história é sobre Beatriz (Maria Paula), que é uma psicanalista em crise. Não está satisfeita com o trabalho, tem problemas de relacionamento com a filha adolescente (Luana Maia), a mãe um tanto doidinha (Nicette Bruno), a irmã ausente (Georgina Góes) e um marido (Marcelo Faria) que não a faz feliz. Decidida a mudar sua vida, Beatriz decide se separar do marido e dá novos rumos à sua vida com a ajuda da amiga Valéria (Flavia Alessandra). É hora de recomeçar e, para isso, ela tem que estar preparada para tudo.

Veja o trailer aqui

O filme começa muito divertido, com cenas hilárias. O roteiro foi escrito de uma maneira muito leve, o que nos passa aquela sensação boa ao assistir o longa. No decorrer da trama acontecem algumas sequências um pouco mais dramáticas, que poderiam ser mais exploradas. Nesse momentos o filme se torna um pouco maçante e não permite nos importar muito com esses dramas. No entanto, a mensagem de superação dos problemas é muito bem passada e as cenas divertidas superam esses pequenos problemas.

Maria Paula está muito bem em seu primeiro papel como protagonista, a atriz que já tinha mostrado seu talento em De Pernas Pro Ar, soube muito bem como conduzir a história. A química dela com Georgina Góes é nítida, com cenas engraçadas e emocionantes entre as duas. E claro que Nicette Bruno dispensa comentários, apesar de ser uma pequena participação ela sempre rouba a cena quando aparece.

O longa pode ter seus problemas, mas é uma ótima opção pra quem gosta de comédias leves. É uma ótima opção para toda a família, principalmente pela mensagem de união e superação de problemas que a história passa para o público.

Comente!