xXx: Reativado – Diversão garantida


Vin Diesel traz de volta o personagem radical e filme com cara de quem quer fazer franquia

 

Quando em entrevista, Vin Diesel comentou que gostaria de fazer algo leve e divertido, ele realmente falava sério. Em retorno a um dos personagens que o tornou famoso, “Triplo X: Reativado” (“xXx: Return of Xander Cage”) parece ter sido feito unicamente pra “curtir a vibe”.

Veja o trailer agora

 

No filme, conhecemos um equipamento chamado “caixa de pandora” que pode controlar satélites e fazê-los sair de órbita e virar uma arma caindo em Terra, roubada do alto escalão do governo por um especialista (Donnie Yen, de “Rogue One”).  Após um incidente envolvendo o recrutador Gibbons (Samuel L. Jackson“Kingsman”), é necessário impedir que o objeto seja utilizado como arma de destruição, e então a líder Jane Marke (Toni Collete, de “O Sexto Sentido”) retoma o projeto Triplo X, e recruta novamente Xander Cage (Vin Diesel).

Com Xander Cage de volta, o time de confiança é formado: Ao lado de Xander temos a atiradora de elite (Ruby Rose), o piloto de fuga (Rory McCann), a especialista em tecnologia (Nina Dobrev)…. e um DJ (Kriis Wu). Juntos, eles partem para uma caçada ao time de Donnie Yen (formado por Deepika Padukone, Tony Jaa e o lutador Michael Bisping), que se revelam mais separados por ideologia do que por “bons” e “maus”.

Definitivamente, não é um filme pra assistir esperando premiações ou grandes atuações.O objetivo dele é claro: ser um filme de ação “pipocão”, com cara de Sessão da Tarde oitentista/noventista. Pra isso, ele tem tudo que conhecemos dessa época: Explosões, mulheres com armas e as sequências de ação que ignoram a fisica e cenas de luta (estas sim merecem um elogio, em muito por Donnie Yen e sua arte marcial). Claro, temos apelo sexual comum ao estilo, que se por um lado agrada a maioria dos homens, pode irritar o público feminino.

Vin Diesel queria se divertir. E o fez, tentando ainda deixar pontas para aumentar a franquia (com elementos que remetem aos filmes de 2002 e 2005) e ignorando completamente o tempo em que estamos hoje, “Triplo X: Reativado” é  filme para as férias e não para monóculos.

 

Comente!