Tô Ryca! – Mais do mesmo das comédias nacionais


to-rycaQuando o assunto é filmes de comédia nacional temos uma opinião quase que unânime: são sempre sucessos de bilheteria, mas histórias fracas. Com o Tô Ryca não é diferente.

O longa conta a história de Selminha (Samantha Schmütz), que é uma frentista que tem a chance de deixar seus dias de pobreza para trás ao descobrir uma herança de família. Mas para conseguir colocar a mão nessa grana, ela terá que cumprir o desafio lançado por seu tio: Selminha precisa gastar 30 milhões de reais em 30 dias, sem acumular nada e nem contar para ninguém. Mas, nessa louca maratona, ela vai acabar descobrindo que tem coisas que o dinheiro não compra.

No início da história vemos como é a vida de Selminha, mostrando seu dia a dia como frentista. Ela e sua amiga, Luane (Katiuscia Canoro), nos proporcionam boas risadas com as confusões delas. Depois de um dia complicado, ela recebe uma visita de um advogado que pede para acompanhá-lo. Chegando ao escritório ela assiste a um vídeo de seu tio (vivido pela própria Samanta Schmütz), a beira da morte, que explica as condições dela herdar toda a sua fortuna. Ao aceitar ela é acompanhada por dois supervisores, vividos por Fabiana Karla e Marcus Majella.

O momento em que Selminha começa a gastar sua fortuna é bem inspirado no filme “Uma Linda Mulher”, que acabou virando clichê para esse tipo de cena. O melhor momento é a participação da saudosa Marília Pêra como a dona da boutique.

Selminha segue gastanto o dinheiro, seja dando festas, em jogos de azar, suites caríssimas de hotel e até doação para a caridade.

A história dá uma queda no momento em que o foco passa a ser um problema do namorado da Luane (Anderson Di Rizzi). O enredo se torna lento e sem graça, por uns bons minutos não se escuta uma única risada, que é um problema em se tratando de filmes de comédia.

Para tentar gastar o restante do dineheiro que ainda tem, Selminha se candidata a prefeitura, tendo momentos engraçados, especialmente no debate com seu principal rival, Falacio Fausto (Marcelo Adnet).

O final da história não foi nenhuma supresa, já sendo esperado pelo o que o longa vinha mostrando.

Apesar de estar no mesmo moldes dos filmes de comédia produzidos nos últimos tempos, Tô Ryca consegue nos fazer rir em alguns momentos, principalmente pela grande qualidade do seu elenco. Não vá ao cinema com grandes expectativas, é uma comédia mas que não apresenta nada de novo, contendo a mesma fórmula de especial pra televisão que sempre vemos no cinema nacional.

.

Deixe uma resposta