Sequência de “Warcraft” deve ser focado no público chinês


Normalmente, um filme que custou US$ 160 milhões de produção e faz apenas US$ 47 milhões em casa não ganha uma sequência. Mas “Warcraft” é uma exceção, e sua continuação terá um fato um pouco incomum para a indústria: pode ser o primeiro longa produzido nos EUA que não será lançado país. O foco deve ser o mercado Chinês.

É fácil de enteder essa decisão: enquanto o filme não se pagou nos EUA, na China foi arrecadado cerca de US$ 220 milhões.

O mercado cinematográfico chinês vem crescendo muito nos últimos anos, ficando apenas atrás do americano. Especialistas dizem que em pouco tempo a China pode ultrapassar os EUA em valores de bilheteria. Em alguns casos isso já acontece: “Círculo de Fogo” (Pacific Rim), longa dirigido por Guillermo del Toro e lançado em 2013, fez US$ 10 milhões a mais na China em relação ao mercado americano. Os longas de maiores sucessos por lá são os de fantasia, sci-fi, filmes de ação e as produções da Marvel Studios, que costumam render mais de US$ 100 milhões.

Por enquanto ainda não se sabe se essa informação procede, mas tendo em vista os números, essa é uma prática que pode se tornar comum em pouco tempo.

Deixe uma resposta