Os vinte filmes mais pirateados em 2014 1


Lista apresentou uma surpresa à frente de “Capitão América”, “Gravidade” e “Transformers”

Pirataria é sempre um assunto polêmico, mas inevitável. E como não pode deixar de ser, a indústria cinematográfica também é afetada, que tem torrents, shares e outros meios mais pra driblar quando lançam um filme.
Pois a Variety fez a sua lista de filmes mais baixados em 2014, encabeçada pelo drama policial “O Lobo de Wall Street”, com Leonardo DiCaprio. O excelente longa de Martin Scorcese parece ter sido o principal alvo na internet este ano, seguido pela animação daquela música que os pais cansaram de ouvir “Frozen – Uma Aventura Congelante”.

A surpresa da lista? “RoboCop”, filme dirigido pelo brasileiro José Padilha (“Tropa de Elite”), apareceu em terceiro lugar nesta lista. Os números da pesquisa tiveram combinação com o original homônimo de Paul Verhoeven (“O Vingador do Futuro”)  Se o filme não foi tão bem assim na crítica, na internet parece ter causado algum movimento.

 

Veja a lista completa:

  1. O Lobo de Wall Street (Paramount)
  2. Frozen: Uma Aventura Congelante (Disney)
  3. RoboCop (MGM)
  4. Gravidade (Warner Bros.)
  5. O Hobbit: A Desolação de Smaug (Warner Bros.)
  6. Thor: O Mundo Sombrio (Marvel/Disney)
  7. Capitão América: O Soldado Invernal (Marvel/Disney)
  8. Hércules (Summit)
  9. X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (Fox)
  10. 12 Anos de Escravidão (Fox Searchlight)
  11. Jogos Vorazes: Em chamas (Lionsgate)
  12. Trapaça (Sony/Columbia)
  13. 300: A Ascensão do Império (Warner Bros.)
  14. Transformers: A Era da Extinção (Paramount)
  15. Godzilla (Warner Bros)
  16. Noé (Paramount)
  17. Divergente (Lionsgate)
  18. No limite do amanhã (Warner Bros)
  19. Capitão Philips (Sony/Columbia)
  20. Grande Herói (Universal)

 

RoboCop

O controverso RoboCop, com Joel Kinnaman: Mal nas telonas, bem nos monitores.

 

Antes que a zoeira e o “huehuebr” comece, é bom esclarecer algumas coisas. A primeira é que ser mais baixado que outros filmes não significa muita coisa para os estúdios a não ser que eles tiveram (algum) prejuízo, que deve ser compensado no Home Video; Apesar de esperado que filmes acabem caindo cedo ou tarde numa lista de downloads – uma coisa leva à outra – o caso de “RoboCop” é um pouco diferente: Se o filme foi muito bem na pirataria e mal nos cinemas, isso significa que talvez não tenha sido suficientemente convincente para tirar as pessoas de casa e levá-las a ver nas telonas: literalmente, não “pagaram pra ver”. Sendo o primeiro filme do porte que o brasileiro pegou, isso talvez comprometa trabalhos futuros por lá.


Comente!

One thought on “Os vinte filmes mais pirateados em 2014