“O Chamado 3”: Samara volta com novos mistérios


 

O que nos faria voltar a casos já encerrados? Esse talvez fosse o desafio de F. Javier Gutiérrez, diretor de “O Chamado 3”. E trabalhando nesta pergunta, temos a volta da personagem que já virou mito entre os filmes de terror.

Essa questão foi decidida no filme com novos mistérios, trazendo a lenda da época do VHS para os tempos de cópias digitais e internet, tentando manter o assombro causado em 2002 e 2005.

Veja o trailer aqui

 

A história deste filme cerca a determinada Julia (Mathilda Lutz, de ‘Summertime’), que põe sua vida em risco para tentar salvar a do namorado Holt (Alex Roe, de “A 5a. Onda” ). Holt, na faculdade, assistiu o vídeo que mata as pessoas após sete dias, guiado por uma espécie de “experimento”, liderada pelo professor Gabriel (Johnny Galecki, o Leonard de “The Big Bang Theory”).

Na tentativa de salvar a vida do namorado, ela aceita assistir a cópia do vídeo de Samara Morgan, iniciando com ela mesma o ciclo de sete dias. O que não era esperado é que sua cópia – agora digital, afinal agora temos internet – misteriosamente ganhasse bits a mais, com micro-revelações da história da jovem morta no poço.

Esse reboot leva a um nova busca: Já não basta copiar o vídeo e entender os mistérios que já conhecíamos dos filmes anteriores, agora temos facetas que aumentam o passado do espírito macabro, com revelações curiosas e uma nova praga espalhada, já que estas imagens a mais no vídeo de Julia necessitam ser revelados. A busca por respostas levam o casal principal até a cidade onde Samara foi enterrada no segundo filme, e nos apresenta um novo personagem:  O guardião do cemitério (Vincent D’Onofrio, da série “Demolidor” e de “Jurassic World”).

“O Chamado 3” (Rings) tem a seu favor a própria mitologia expandida; Já conhecíamos Samara Morgan, mas a possibilidade de aumentar a história e saber mais da mística personagem é bem-vinda para quem já viu o primeiro longa há 15 anos atrás (é, faz  tempo). O grande problema do filme é um roteiro que entrega muito  do filme, isso faz que o espectador atento pegue algumas revelações muito antes do que deveria, estragando algumas surpresas.

No mais, “O Chamado 3” tem cara de filme feito pra agradar fã – e quem sabe engatar uma nova franquia. Entre altos e baixos que possa parecer, vale a pena conferir para quem curte o gênero do terror, mesmo que alguns sustos a mais pudessem ser incorporados.

 

Comente!