Breaking Bad passa por outra “compilação”. Desta vez, um filme de duas horas


 

Imagina só compilar o melhor de 62 episódios e transformar num filme de duas horas? Foi o que dois editores protagonizaram com a série Breaking Bad, que ficou no ar durante cinco temporadas, criando mais uma edição especial da série no mundo da internet.

Os editores Lucas Stoll e Gaylor Morestin tiveram a ideia, e concretizaram o projeto após cerca de dois anos de trabalho. Para a dupla, eles disseram que foi uma jornada que consumiu várias noites com edições intermináveis:

Este não é um filme de fãs, escolhendo os principais acontecimentos para homenagear a série, e sim uma reinterpretação do conceito, dando a ele o tratamento de um longa-metragem. Um Breaking Bad alternativo, para ser assistido com novos olhos”.

No entanto, o trabalho dos editores durou apenas algumas horas. Logo após entrar através do Vimeo, a Sony derrubou o vídeo por conta de direitos autorais. Stoll e Morestin já se pronunciaram dizendo que vão tentar recolocar todo trabalho para os fãs.

Outra edição especial aconteceu em 2015. Em novembro daquele ano, outro editor decidiu colocar a série apenas sob o escopo do personagem Jesse Pinkman, coadjuvante principal da história. A produção, no entanto, rendeu apenas cinco minutos de protagonismo de Pinkman.

Já o canal de YouTube The Why separou 50 fatos curiosos que você provavelmente não sabia sobre a série. Em 12 minutos de vídeo, eles separam detalhes mínimos ao longo das cinco temporadas.

Não são apenas os estrangeiros que fazem adaptações de Breaking Bad. No Brasil, o canal  Pipoca e Nanquim fez uma compilação com as 15 melhores cenas da série. Um trabalho de edição e comentários com total de 55 duração.

É compreensível tanto entusiasmo assim de editores que procuram o melhor de Breaking Bad. A série, criada por Vince Giligan (também de “Arquivo X”), foi um grande sucesso no mundo e atingiu mais de 10 milhões de espectadores no episódio final. Muito disso por conta das atuações dos protagonistas Bryan Cranston Aaron Paul.  Segundo Paul, ele sente muita falta do personagem Jesse Pinkman: “Meu trabalho favorito, e acho que posso falar em nome de todos os envolvidos, foi Breaking Bad. Todos estávamos muito orgulhosos de fazer parte da série.”

Após concluir a série, Paul foi para outros projetos (nos cinemas com “Triple 9” e  na televisão, como produtor das séries “The Path” e BoJack Horseman”. Fora das telas, o ator é um entusiasta dos jogos de carta. “Amo isso, e espero continuar jogando até o fim da vida.” O principal jogo de Paul é o poker, do qual no início deste ano disputou um importante torneio no Caribe ao lado de brasileiros.

Cranston tem trabalhado mais nos cinemas após Breaking Bad, sem muitos holofotes para a vida pessoal. Ele foi nomeado para diversos prêmios por Argo (2013) e como protagonista em Trumbo (2016). Além disso, atualmente é produtor de duas séries: (“Sneaky Pete” e “Super Mansion”).

Com a agenda de ambos bem cheia, eles ainda não estão confirmados como participantes de Better Call Saul, apesar de Cranston já ter gostado da ideia.

Já se passaram quase quatro anos desde o último episódio de Breaking Bad, tempo suficiente para os fãs realizarem todas suas compilações e montagens. No entanto, não dá para duvidar do poder que os apreciadores dessa série têm de inovar e manter os episódios vivos na mente dos telespectadores.

Deixe uma resposta